Dia 40 - "Palavras de um futuro bom?" Isso é música do Jota Quest...





O que dá o direito as pessoas?



Não que eu tb não tivesse, até agora, feito alguém sofrer, e não, não estou falando só de uma pessoa.



Queria conseguir expressar em palavras como estou hoje e agora, não conseguiria, posso dizer que meu coração tá doendo e queimando, e não é no sentido figurado, sinto essa sensação, como se o que estou sentindo fosse maior que a minha capacidade física de aguentar, mesmo assim, estou aqui, trabalhando, levantei esta manhã, como em todas as outras fisicamente, mas diferente por dentro.



Sempre pensei, que as vezes, é melhor vc apanhar do que ouvir determinadas coisas, queria ter apanhado ontem.



Não tive o apoio de ninguém, o que não são muitas pessoas, minha mãe foi uma, que fechou minha tristeza com chave de ouro. Queria ter ido embora.



Mas o amor é estranho, porque mesmo que saibamos que ninguém tem o direito de tirar seu direito ou de te fazer sofrer, conseguimos de alguma forma, acredito que não todas as pessoas, nos reerguer das "próprias cinzas" e ainda compreender que a outra pessoa tem sua visão, e que vc, sofrendo ou não as consequências dela, deve respeitar.



Contudo, posso dizer com certeza que estou quebrada por dentro, não sei em quê ou o quê, tudo que eu queria ontem era sair do telefone e ganhar um carinho, como que alguém dizendo: - Olha não importa...eu estou aqui, não precisa dizer nada, não importa, eu posso ficar aqui com vc, não importa, amanhã vai ser melhor.


Só que não foi assim e não é assim, essa é a minha realidade, então me remeti a muito tempo, e como em todo esse tempo faço coisas pra agradar a "gregos e troianos", isso não existe, mesmo que seja quem ama, mesmo que seja sua família, mesmo que dependa do seu emprego,..., porque, quase sempre, nenhum deles vai estar com vc, quando seu coração doer.

Pra piorar nem meu gato ficou comigo ontem, sumiu, só apareceu hj de manhã...

Concordo com minha terapeuta quando ela diz que "deixamos as pessoas fazerem isso com a gente", eu deixei...deixei minha visão romântica me guiar e me enganar, quis acreditar que alguém pensaria como eu, estava tão errada, eu que falo tanto de direitos, achei que tinha algum, além de poder, de fazer alguém ter uma atitude que fosse parecida com a minha, não que a minha seja a certa, não que a minha é a melhor, mas talvez, só talvez, doeria menos em mim.

Não me importa o que pensa agora, não me importa se meu texto é triste, depressivo ou qualquer coisa assim, não me importa mesmo, porque ontem tive que dormir com minhas lágrimas, ontem tive que aguentar meu peito inchado de tristeza, ontem tive que chorar sozinha abraçada em meu travesseiro, olhando para uma parede, eu, só eu e mais ninguém.

Pelo menos Blog vc é virtual, programa capaz de registrar através de uma máquina meus sentimentos, sem se importar se são de tristeza ou alegria, de raiva ou de compaixão, de rancor ou nobreza, não cobra de mim atitudes e pensamentos superiores, nem que eu entenda isso ou aquilo...não pede que eu me coloque em seu lugar...não sou responsável por vc...não pode me abraçar, nem me dizer palavras de consolo, mas pode fazer por mim o que eu mais preciso, ser ouvida, sem me julgar.

É engraçado...obrigada máquina!!





Comentários

Sami - samithi@terra.com.br disse…
Não se sentirás melhor sabendo que eu sofro as dores de uma separação de forma semelhante, mas já por um tempo já corrido...

Foi quase a um mês, a ruptura, está tão viva em meu peito que poderia ter sido a poucos instantes, no entanto parece tanto o tempo que de meu Amor fui extirpado, que meu corpo lamenta não ter consigo aquele que antes lhe parecia ser seu...

Que dor terrível essa, de amar e morrer de amor. Queria eu jamais tê-la sentido! Há quem diga que é melhor amar e sofrer a perda deste amor do que jamais ter amado... não sei se realmente posso concordar, ou melhor, sei que todo o meu interior e a angústia em meu ser diz o contrário.

Se pudesse voltar ao passado, naquele dia, no primeiro beijo, no telefonema, no primeiro e-mail, na primeira noite, no primeiro ensejo de algo mais profundo...

Aqueles que ainda não sentiram isso, àqueles que o destino não feriu a alma, ouvi este conselho: Se não queres derramar vossas lágrimas, escolhei pois o ascetismo, daí viverís bem!