Dia 61 - Palavras, simplesmente palavras...

Quanta beleza nas palavras!
E quando nos faltam, sobram poetas para cantá-las...
E quando me sobram, sobram poemas para inspirá-las...
E quando me deito, não me esqueço que, essas palavras consolam meus medos.
(Palavras de Geo)

_____ :'( _____



Palavras de Cecília Meireles...


Basta-me um pequeno gesto,
Feito de longe e de leve,
Para que venhas comigo
E eu para sempre te leve...

-- mas esse eu não farei.

Uma palavra caída
Das montanhas dos instantes
Desmancha todos os mares
E une as terras mais distantes...

-- palavra que não direi.

Para que tu adivinhes,
Entre os ventos taciturnos,
Apago os meus pensamentos,
Ponho vestidos nocturnos,

-- que amargamente inventei.

E, enquanto me descobres,
Os mundos vão navegando
Nos ares certos do tempo
Até n se sabe quando...

-- e um dia me acabarei.

Comentários

elvira disse…
Pois Geo,gostei muito embora tenha ficado um pouco confusa. O poema é seu? Ou de Cecília Meireles. Desculpe a pergunta mas infelizmente a Cecília só conheço de nome. Penso que o post é seu e o poema dela. Não importa a simbiose é perfeita.
mueja disse…
Ola Geo
Precioso pero moi triste.
As veces un gesto ou unha palabra e suficiente para que todo via ben pero non somos capazes.
Un beijo para ti