Dia 64 - Momentos...


Você já fechou os olhos para sentir aquela brisa fresca tocando seu rosto enquanto afasta seus cabelos, como se estivesse querendo lhe contar um segredo aos ouvidos, mas sem a necessidade de usar palavras para dizê-lo?

Você já respirou fundo para sentir o ar puro das montanhas e teve vontade de se sentar a sombra de uma árvore somente para observar, sem pensamentos elaborados ou a procura de respostas para os "grandes mistérios da vida"?

Você já deitou na areia da praia e olhou para o céu, escutando o barulho das ondas e pôde comprovar a imensidão de tudo aquilo que nos cerca e em como somos pequenos e frágeis diante disso tudo, mas afortunados de estarmos aqui e podermos usufruir destes momentos?

Você já ficou tanto tempo dentro do mar que a noite ao deitar sente como se as ondas ainda tocassem vc e se lembra de como seu dia foi maravilhoso?

Você já olhou para o céu e viu nas nuvens algodões-doces em forma de desenhos?
Já viu uma casa e pensou que poderia viver ali para sempre?

Você já dançou sozinho em casa enquanto canta, desafinadamente, aquela música que você adora, e no fim está cansado, dolorido e ri de si mesmo e pensa que poderia fazer isso mais vezes?

Já passou de carro ou de bicicleta numa rua de paralelepípedo e vez um som com a boca para que sua voz ficasse trêmula e riu disso?

Você já fez cócegas na barriga de uma criança só para ouví-la rir?
Você se lembra das brincadeiras de rua da sua infância e de como você se divertia sem a necessidade de jogos eletrônicos ou internet?

Você já ficou vigiando sua mãe preparando doces só para raspar o fundo da tigela com o dedo?
Já saiu na chuva para sentir aquelas gotinhas batendo no seu rosto, sem a preocupação de molhar roupas, sapatos ou cabelos, simplesmente para curtir o momento?

Você já beijou alguém na chuva?

Você já sentiu aquele frio na barriga quando viu aquela pessoa especial, mas para a qual não tem, ou não teve, coragem de se declarar?

Você já gazeiou na escola e teve medo de ser pego?

Você já fez amor escondido, em um lugar improvável e sentiu no abraço do amado que tudo poderia acontecer, mas que todo o esforço valia a pena?

Você já dormiu de conchinha com que vc ama?

Você lembra dessas coisas e as sente como se tivessem acontecido neste instante?

Já pensou que podemos passar horas escrevendo ou lembrando desses momentos e seus sentidos?

Você já se deu conta de que todos os dias temos a oportunidade de fazer de momentos simples lembranças inesquecíveis?

Já pensou que coisa maravilhosa é lembrar disso tudo e saber que você as viveu intensamente a ponto de guardá-las o resto da vida?

Mas, você sabe que só depende de nós fazer esses momentos valerem a pena?
Boa semana! Beijos...Geo.

Comentários

elvira carvalho disse…
É verdade geo. Ás vezes não nos damos conta de que são pequenas coisas do dia a dia que nos fazem ser felizes. E andamos a vida em busca...em busca... do que já temos.
Vou de férias. Quando voltar virei aqui em busca dos seus textos.
Seja feliz.
Anônimo disse…
PARA ENRIQUECER SUA ENQUETE : VC JÁ PASSOU 7 DIAS EM MATILDE , SÓ PRA VER SE DÁ VONTADE DE VOLTAR PRA CIDADE E FICAR PENSANDO NAQUELE BANHO DE CACHOEIRA E AQUELE CHEIRO DE ORVALHO LOGO PELA MANHÃ.
Anônimo disse…
...lindo...a poesia nas pequenas coisas...de alguma forma todos já pensaram em algumas dessas coisas...e de repente estamos a curtir um simples almoço na mata...num intervalo de um dia de praia...com os nossos filhos...e passa uma jovem de vinte e poucos e parece ter cinquenta com três crianças, como seus filhos, e pergunta a você se quer comprar um cesto de vime...e você responde que não...e ela diz:
Então me dá uma sande...
e você...literalmente morre...(porque há pior que morrer fisicamente)...e seus filhos olham as crianças sujas...descalças...magrinhas...magrinhas...e algo neles tb morreu...sua inocência...ingenuidade morreu...
e tudo o que fica é esta impotência...e por mais que pense não consigo afastar essa tristeza...
Obrigado por ter passado por meu blog...adorei seu texto...
Vicente