Dia 69 - Regresso

Um "CÂNTICO" para um regresso e sempre recomeço...

Obrigada Amigos pelo carinho recebido nesta fase, tenham certeza de que fiquei muito feliz em receber todas as mensagens, senti muita falta de estar aqui...

Hoje quero falar de "fim" e de "recomeço", e para ajudar-me pego emprestado, novamente, as palavras de Cecília Meireles, que aprecio cada dia mais, faço delas as minhas e lhes ofereço com todo carinho.

Nem só de flores a vida é feita, mas a escolha é de cada um. Por isso não quero ter medo, mas se o tiver, que seja bem-vindo, para me ensinar a ser cada vez mais forte e mais prudente, contudo, não menos feliz por ser quem sou.

Um Beijo especial a minha querida Elvira, a Mueja e a Teresa, aos demais meu grande carinho!!






Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acaba todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo o dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno.
(CÂNTICO VI - Cecília Meireles)

Comentários

elvira carvalho disse…
Viva Geo, está de volta...
Espero que totalmente recuperada.
Gostei muito do poema. É assim mesmo. Todos os dias morremos um pouco e todos os dias renascemos.
Bjinho
Teresa disse…
Que regresso inspirado! :)

Sê bem vinda :*
Anônimo disse…
Mala porque não larga a profissão de administração e vai virar escritora , vai ter tanta espiração lá em alto lage hem.