Dia 83 - Dilema

Como sempre queria escrever sobre o amor, sobre os dilemas dentro de mim, sobre as angústias ou até mesmo sobre os louros do relacionamento.


Como sempre queria fazer poemas, frases de efeito, rimas, criar conceitos sobre preconceitos, conjeturar sobre isso e aquilo, sobre o certo e o por que do errado.


Como sempre queria escrever muito e dizer muito, deixar minha marca com palavras, sejam elas duras ou não.


Como sempre criei um dilema, do qual faço parte, no qual me afogo antes mesmo de dar as primeiras braçadas.


Boiei em meus pensamentos e quando olhei para cima não vi o sol, mas nuvens.


Como sempre tento dizer alguma coisa em metáforas, mas no fundo queria mesmo é escancarar o verbo do meu desejo e dizer com todas as letras que estou PUTA DA VIDA com essa MERDA de tempo que estou gastando tentando não ter medo.


O tempo todo fico assim:

- Mas porquê? Por que...? Por que...?


Isso me sufoca, estou sufocando, estou sufocada...eu quero extravasar tudo que está latejando dentro de mim, seja bom ou ruim.


Mas sempre termino assim...com um dilema dentro de mim.

Comentários

Anônimo disse…
Olá,
o problema do medo é que nos impede de viver... claro que não corremos o risco de sofrer ( na verdade corremos pois não agir tb traz consequências, lembra-se?) mas não sofrendo tb corremos o risco de não provar a felicidade...
Quero dizer - Não chegue ao fim de sua vida para descobrir que não viveu!... corras risco... não tenha medo...

Advinho porém que tem razões para ter medo... para procurar ser prudente... quer ter aprendido com os próprios erros... não cair de novo nos erros do passado... atitude inteligente... porém o coração tem razões que a razão desconhece... a pergunta a que tem de responder é :
Porque estou infeliz...?Não há mal nenhum nessa necessidade que berra dentro de si em querer ser amada e no desejo que grita em querer amar... por isso é humana... não tenha medo...em errar de novo... apenas não cometa o mesmo erro...
Percebe a diferença?...
Um Beijo
Vicente
elvira carvalho disse…
Dilemas todos temos em várias alturas e situações da vida.
Eu penso que é hora de acabar com os medos e enfrentar a vida de peito nú. Melhor arrepender-se mais tarde de alguma coisa que viveu intensamente, do que arrepender-se de pura e simplesmente não ter vivido.
Um abraço e força