Dia 84 - Dia Internacional da Recusa à Miséria - "Brasil mostra a tua cara"



Minha amiga Elvira me acordou cedo e me disse que hoje é um dia muito especial, de luta, de indignação, de conscientização e trabalho.

Ela me disse que não podemos ficar calados e nem parados porque tem gente precisando de ajuda, de comida, de carinho, de humanidade, de paz...que tem gente morrendo por negligência, por indiferença...não podemos ser indulgentes com a miséria, não podemos fechar os olhos e fingir que não fazemos parte do sistema.

Juntos somos mais fortes!!

Comentários

Anônimo disse…
m. unamuno dizia que às obras de misericórdia haveria de se juntar outra... ao vestir o nu, ao dar de comer aquem tem fome, a visitar os doentes , os presos...etc.... haveria de se juntar outra que era a de despertar o adormecido...
Está nas nossas mãos fazer diferente...
Um beijo
Vicente
Anderson San disse…
Triste é saber que as vezes o que vc rejeita, tantos outros estariam satisfeitissímo, o que vc não dá valor tantos outros dariam, e mesmo assim continuamos ignorando certas situações de pobreza que acontecem debaixo de nosso nariz, não é fácil mobilizar o mundo ,mais acredito que o mais difícil não é a ajuda e sim a forma certa de ajudar.
elvira carvalho disse…
Amiga o seu vídeo me impressionou tanto que chorei. Eu já vi muita fome, muita miséria, em certa altura da minha vida estive 2 anos em Angola, integrada na Cáritas. E me faz tanta confusão que em países ricos como o Brasil, ou Angola se viva esta realidade. Porque há países que não teem recursos, mas não é o caso do Brasil,se bem me lembro,como não é em Angola, onde há de tudo desde o petroleo aos diamantes.
Vou fazer uma chamada de atenção para o seu blog.
Um abraço
Sophiamar disse…
Cheguei aqui através da minha amiga Elvira Carvalho e fiquei comovida com o que vi.É vergonhoso, ultrajante, revoltante ver que ainda há quem viva assim nos dias de hoje.
As palavras não chegam! Temos de, a cada dia que passa, perguntarmos o que fizemos nós para minorar o sofrimento daqueles que vivem ao nosso lado. Olhemo-los e façamos por eles, embora pouco, o que está ao nosso alcance.

Beijinhos
Jose Gonçalves disse…
O Bicho

Vi ontem um bicho
Na imundice do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.

Manuel Bandeira

Minha amiga Geo. Também eu vim por aqui a conselho da nossa amiga Elvira Carvalho. Impressionaram-me as imagens do vídeo.
Sabe, tal como a Elvira que esteve integrada na Cáritas, eu fiz parte de um núcleo da Conferência de São Vicente de Paulo em Benavente, na província do Ribatejo em Portugal.
A minha responsabilidade era visitar famílias carenciadas num bairro da terra. Nessas visitas, levava sempre comigo bens alimentares que recolhíamos e depois entregávamos aos nossos pobres. Lembro-me, como se fosse hoje, da miséria que aqueles lares viviam.
Infelizmente a pobreza e a miséria são um flagelo da humanidade e de difícil solução, que cresce a cada dia que passa.
Portugal, não é excepção.
Deixo-lhe este poema que me parece traduz a miséria que encontramos no dia a dia nas nossas ruas, nas nossas vilas, nas nossas aldeias, nas nossas cidades e que fica gravado nas nossas almas.
É preciso gritar bem alto, BASTA!
Um grande abraço de solidariedade cá deste lado do Atlântico
José Gonçalves
Pena disse…
Doce Amiga:
Isto que acabo de visualizar é impensável. Aterrador. Monstruoso!
Como pode acontecer num lindo País como o Brasil é?
São duas horas e trinta em Portugal.
Ia-me deitar, mas já não consigo, acredite?
Crianças...Crianças...Onde estão as crianças brasileiras?
Mulheres...Onde estão as lindas Princezinhas brasileiras?
Como foi possível, explique-me, por favor?
A minha indignação e revolta são enormes. Desmedidas. Indefeníveis!
Quem são os responsáveis por isto, explique-me, por favor?
Que imagens aterradoras. Onde páram os Direitos Humanos de todos nós?
Inconcebível em pleno séc.XXI!
Já mostrou isto ao Mundo?
Estou siderado. Não! Não fiquei, nem podia ficar indiferente ou insensível a tanta dor. Tanto sofrimento. Tanta carnificina sobre Seres Humanos. São Seres Humanos, sabe?
Já compreendo a violência, a criminalidade e a violência no Brasil.
Há fome. Há desemprego. Há miséria. Que poderão fazer para comer, para ganhar o sustento. Para suportar a miséria.
E, tudo está apático.
Fiquei mudo. Paralisado. Incrédulo.
Olhe, já entendo o porquê de muitos aspectos da sociedade brasileira. Um País tão lindo. Como chegou a este ponto?
Cheguei aqui através da minha simpática Amiga Elvira e fiquei mudo. Não consigo dizer mais nada.
Elogio a sua intenção e propósito.
Vale muito e vou linká-la de imediato. Desculpe.

Beijinhos de muita estima do tamanho do mundo e elevada consideração pelo que é e compartilha com todos.
Humildemente sensibilizado e triste

pena
Nil Brito disse…
Geo, com seu jeitinho doce, nossa amiga Elvira envolve e mobiliza as pessoas, e me fez vir até o seu blog. Infelizmente, esse quadro da miséria no Brasil é comum em vários países colonizados da América Latina, Africa e Ásia. É preciso ter cuidado para não transformar nossa indignação em simples comoção ou "perda de sono". Nossa ação efetiva deve ser direta, rápida e objetiva. Faço parte do governo municipal de minha cidade, e muito temos trabalhado para diminuir as diferenças, ampliar a renda e distribuir as riquezas. Já passei da fase de ficar bem apenas por estar indignado com a miséria longingua. Prefiro pagar bem minha empregada, tratar bem o lixeiro, dar atenção e carinho a quem precisa e lutar dentro daquilo que está ao meu alcance. Já cheguei à conclusão que só vamos transformar o mundo começando pelo Homem primeiro. E o primeiro que temos que transformar somos nós mesmos. Essa já é uma luta muito grande. E, se não conseguirmos vencê-la, não venceremos mais nenhuma batalha. Abs e parabéns pela sua luta pessoal.


nil brito