Dia 91 - Finados

Amanhã é dia de Finados, muitos a caminhar até um cemitério para levar saudade e carinho em forma de flores, em forma de cuidados no túmulo do ente querido.

Minha mãe diz que não quer ser enterrada, quer ser cremada, eu na verdade nunca pensei nisso, só em como minha mãe ficaria caso eu morresse antes dela, sou filha única, e ela não tem marido e é ruim se hospedar na casa de parentes, cada um tem sua vida, seu ritmo...mas já cuidei disso, contudo, a questão é outra.
"Beber o morto", sabe o que é isso?
Tomar um gole por ele, em sua homenagem, ao que foi, ao que representou...foi ai que começei a pensar nisso...

Não estou falando da morte...também não acho o fim do mundo, tão natural como a vida, mais certeira que uma flecha. Falo da vida que temos e teremos até o dia no qual patiremos.

Mas aproveito este espaço e registro:
- Não quero coroa de flores, não faça isso com elas, são lindas como são e devem assim permanecer, se quiser me presentear com uma rosa, aceito...mas não faça a beleza das flores morrer numa coroa. De morta...já basta uma...não precisa matar a flor de desgosto em enfeitar uma coroa.
- Não quero cor roxa em lugar nenhum, até gosto de vestir enquanto viva, mas por favor, BRANCO, sempre BRANCO.
- Choro. Espero que ajude eu dizer que não me trará de volta e que prefiro ouvir-te rir, onde eu estiver, lembrando das peripécias que fiz em vida do que ouvir o famoso: "Coitado"!
- Música de morto, é...aquela música que dá vontade de morrer só de ouvir, imagina isso para um morto, matar duas vezes não vale, saiba desde já...toque Bach, Vivaldi ou um Rock...Bee Gees também serve...U2, toque tudo que curti em vida, tudo que apreciei, samba...mas toque minha alma com o que me alegrava.
- Beba-me...ou melhor...comemore, não precisam ficar em silêncio por minha causa, acho um horror aquele silêncio mórbido do velório, conte uma piada...quem sabe eu apareço para ouvir.
- Minha mãe...consolem minha mãe e digam a ela não suporto tristeza, que vivi de escolhas e fui feliz assim, lembrem-na que tem que se cuidar e que morrer de tristeza não a trará para perto de mim, minha maior felicidade será ela ter orgulho do que fui e viver, porque é isso que amo, viver.
- O que farão com o corpo morto não tenho preferências, vou estar morta mesmo, mas espero não dar muito trabalho, por isso vou tentar deixar tudo ajeitado. Não me olhem assim, na hora todo mundo se descabela, não é?
- Orações, agradeço todas desde já! Minha alma seguirá leve e feliz!!
- Não precisam escrever nada em meu túmulo, mas saibam que vivo com paixão e na intensidade que consigo aguentar, amo a vida, as pessoas, tudo no seu lugar.
...............................................................
"Um causo" - como dizem...

Meu pai sempre dizia que quando ele morresse uma confusão seria armada...rsrsrs...a confusão não foi do tamanho que talvez ele tenha pensado, mas se não fosse trágica a situação com certeza seria cômica.

Amante de muitas mulheres dizia que em seu velório haveria uma convenção...rsrsrs...

De fato, houve um desfile de mulheres e filhos, conhecidos e desconhecidos, tudo a contento, mas não deixou de ser curioso.

Todas as histórias num só fim...o dele.

O ser humano em momentos de tristeza e dificuldade tem uma nobreza imensurável em tolerar a dor e superar seus limites, naquele dia, essas mulheres se toleraram para um bem comum ou para evitar um mal maior. Mas todas estavam lá e os filhos de meu pai também.
Para finalizar deixo claro que este post não tem finalidade de causar tristeza ou qualquer coisa similar, é apenas um bilhete para lembrar que hoje sou gente, mas amanhã serei lembrança, que espero ser boa e leve. E também um bom motivo para registrar aos meus amigos os meus pedidos.


Alegria, alegria...a Vida é Bela!! Beijos e Bom feriado!!

Comentários

Jose Gonçalves disse…
Dia de finados é muito complicado pois encaminha-nos para recordações de forma mais difícil.
Eu lembro os que já partiram muitas vezes, mas este dia faz-me mal...
Não lhe sei explicar porquê...
Mas faz...
Um abraço e um bom fim de semana
José Gonçalves
elvira carvalho disse…
Vim aqui no dia 1. Li o post. Mas como eu não lido muito bem com o tema preferi não deixar comentário.
~Então vim aqui apenas só para dizer:
Bom Domingo
Um abraço
Vicente disse…
Oi Geovanna....está viva e acredite quando morrer já não interessa mais...assim, viva, colha flores sim...elas estão ao seu serviço!...pise a grama...mergulhe nua no mar...rsrsrs...VIVA...pois morta não interessa mais...beije sua mãe e por esta vez não vá logo para as suas coisas...olhe seu rosto...suas rugas, você está tb nessas rugas...pois morta não interessa mais...diga palavrões sim...alto...faça um poema, plante uma arvore... e faça um filho....lol...Eça dizia na "cidade e as serras" que era o que era preciso para se ser homem...pois morta não interessa mais...use branco sim...cor linda...mas experimente o roxo..e nunca deixe de escrever...pois minha Cara, morta...não interessa mais...
Beijo