Dia 120 - Sem ordem...pensamentos


Sonhamos com o mar
Mas desejamos a terra

Pedimos liberdade, como se estar livre vosse a condição natural do ser humano
Quando na verdade nossa condição é estarmos presos

Queremos o que não podemos ter
Mas o ouro tem o valor que lhe damos, logo,
Podemos ser ricos desde o nascimento
Tudo depende de que ouro estamos falando

Confundimos amor com posse
Posse com amor
Ciúme com amor
Paixão com amor
Amor não se consome
Amor flui, nasce de si mesmo
Como nascente
E segue seu curso como rio
Até encontrar seu mar

Vivemos pensando no amanhã
Mas amanhã não sei se estarei vivo
E o hoje? Não é oportunidade suficiente?

Nos dizem que devemos ser magros, bonitos, ricos
Mas quem formulou este padrão?
Certamente alguém com problema de baixa-estima
"A beleza está nos olhos de quem vê" -
não são palavras minhas mas concordo com isso.

Sou...
O bem e o mal
O certo e o errado
O amor e o ódio
...O Equilíbrio e não A Verdade
As proporções são relativas, a dualidade não.

Existe o padrão, mas não sou obrigada a seguí-lo
Mas também existe o preço
E não importa a minha escolha, terei de pagá-lo

Sempre haverá no mínimo duas escolhas
Isso não quer dizer que uma delas, ou ambas, seja a opção que gostaríamos
Mas não podemos dizer que não há escolha a ser feita
Há...e ela é feita, posso provar...
Escolher não escolher é uma delas.

Posso mudar
Basta aproveitar as oportunidades
Escolher
Pagar o preço
Valorizar meu ouro
Mas para isso eu preciso de coragem

Isso não é parâmetro para julgar ninguém
Quem nunca teve medo?

Sendo humano, erro
Mas sendo humano também reconheço
Penso, logo mudo

E por mudar vou crescendo
Até que meu corpo não aguente esperar minhas ideias
E eu precise que ele se vá para que elas continuem a crescer
Se libertando de mim,
E neste momento serei eternidade...

Comentários

Brancamar disse…
Geo,
Minha amiga volto logo para ler com atençaõ este longo poema, mas não resisti a deixar-lhe já um beijinho grande de amizade.