Dia 147 - Essência


Pois nunca passarei sob o arco-íris,
Passarei sob o tempo dos meus medos e contradições
Passarei pela dor na busca da minha quimera,
Na busca do Amor,
Na busca do que me faz única,
Na busca do que nos faz Deus...
Pois de muitas vidas sou feita, alma imortal,
Corpo feito de barro, apenas casca de proteção,
mordaça da minha condição de ser (humana).
Mas livre estou,
Quando escolho quebrar,
O que você vê,
Mas não o que sou.

Comentários

Brancamar disse…
Lindo Geo, versos e imagem!
A imagem é muito original e o poema é aquilo que você é e que não quebra, como diz o verso final.
Gostei muito.
O seu espaço está a ficar todo ele muito bonito.
Beijinhos
Branca