Dia 176 - Reincidência

Por que ela fazia isso consigo?
Por mais que ela 'soubesse' de 'muitas coisas'...naquele momento, se desconhecia...
Andava pela rua desconsolada, porém, não chorava (por fora). Passos arrastados, cenho fechado, olhar perdido, bolsa de lado...andava feito 'pato'...a balançar de um lado para o outro como se estivesse a carregar no papo todo seu desgosto, mas não emitia som. Por sorte, dos outros, seus pensamentos eram contidos, ela fazia questão de contê-los, não lhes dava direito a postergar e nem apelar...sentia a dor e tentava barganhar um ou outro alento...e ela queria muito um alento!
Por que faço isso comigo? - se questionava sem parar. Não compreendia sua falta de compreensão, não admitia sua 'fraqueza' em deixar-se tomar pela indecisão, pelo simples desejo, pois sempre fora decidida. Não queria perdão! Não se perdoava!
Aquele era o momento que deveria ter optado pelo 'NADA'. Teria ganho o privilégio de não ter ouvido aquelas palavras, as palavras que tentava esquecer...
O 'NÃO' que não ecoava...porque não chegou a ser anunciado...
Disseram-na que era 'vulcão contido', no entanto, sentia apenas ser uma 'brasa mal apagada'. Incapaz de se rebelar, gritar bem alto que não queria mais, que merecia mais...expor sua raiva...a raiva que sentia por ter cumprido a sua omissão com maestria, por ter se 'dado' tanto a outrem e miseravelmente a si.
E assim, teve de reconhecer que o motivo que a fez sofrer foi, talvez, a sua arrogância. Querer carregar mais do que suportava. Achava que já chegara longe demais com suas forças e que poderia ir mais além, só um pouco mais, mais um pouquinho...Agueeennnntttaaaa!!!!
Mas ela, não aguentava mais...e foi num 'breve momento', sem 'aparente importância', que sentiu a distensão dos seus sentimentos e os sonhos lançados a distância. Então...a ferida se (re)abriu, a boca (mecanicamente) reagiu, um sorriso (amarelo) pariu...e o coração (novamente) se partiu.
Por que ela fez isso comigo? - reclamou o coração partido.

Comentários

Yogurte disse…
Esse texto logo me veio um filme na cabeça, mas não um filme assistido e sim vivido, antes tivesse sido assistido e não vivido. O filme de nossas vidas não permite ensaios, então as vezes quando não soubemos o que fazer improvisamos e nem sempre os improvisos dão certo e o filme acaba sem um final feliz.
bjs.
Vicente disse…
Porque ela fazia isso consigo?...apenas porque sem isso não existe?...porque o que lhe é oferecido como alternativa é nada?...Porquê se sabe que vai acabar sofrendo?...
talvez a humana ilusão de que a vida não lhe levou tudo...que não comendo a carne ainda lhe sobre o sabor no osso...talvez essa dor a faça sentir viva ainda que não vivendo sem dor...
a verdade é que não sei...mas não fica assim...talvez ela apenas não tenha escolha...
cristinasiqueira disse…
Oi Geo,
Li e gostei.Não dá para interpretar e julgar porque a não escolha é uma escolha.O sentir de cada um tem um lugar próprio e cativo e se as pessoas reincidem é a resposta ao seu momento único e intransferível.Nestes tempos de agora cada vez mais cada um é cada um,dono do seu destino.E o mistério do amor é essa falta de lógica.

Com carinho,
Cris

Seu blog está no meu blog,passe por lá.
O Profeta disse…
És madeira verde
Ou apenas mulher perdida
Testemunha de berço feito de penas
Arca perdida da dor contida

Tudo isto é universo
Em límpida poça de água
Onde as conchas têm a forma de coração
Onde o sal afasta a mágoa

A ti que és minha amiga especial
convido-te a partilhar comigo o “sítio das conchas azuis”




Beijo azul
Goldfinger disse…
Hoje, venho depositar um voto de felicidade neste dia que é igual a tantos outros, mas que alguém convencionou ser o Dia da Mulher.
Para mim são todos!
Um dia feliz!

GOLDFINGER
elvira carvalho disse…
Porque por mais que a vida nos ensine, sempre sonhamos diferente e sempre corremos atrás do sonho.
Para si
………………….;_'.-._
……………….{`--♥.-.'_,}
………………{;..\,__...-'/}
....._.;_'.-._ …{..'-`.♥_;..-';
...{`--.♥-.'_,}…`'--.._..-' ....._.;_'.-._
.{;..\,__...-'/}…._.;_'.-._ ...{`--.♥-.'_,}
.{..'-`.._;..-';.{`--.♥-.'_,}.{;..\,__.. .-'/}
....`'--.._..-'.{;..\,__...-'/.{..'-`.._ ;..-}
........,--\\..,-"…`'--.._..- .....--.._..-
...... ....._.;_'.-._..... ||......//
..........{`--.♥-.'_,}.,-"-.....//.,-"-. .
........{;..\,__...-'/....'-.\.// (..'-...\
………..{..'-`.._;..-'. ,/. // ;---,
......../....-'.)\\......... /.,-"-....\
........\,---'`...\\.......//. (..'-.....\
.....................\\ ..//
................../_\\Y//_\
.................(_,-}={-,_)
...................\_//((\_/
.....................//))(\
....................(/..))
........................((
.........................\)

FELIZ DIA MULHER
Um abraço
elvira carvalho disse…
Para si neste dia especial
………………….;_'.-._
……………….{`--♥.-.'_,}
………………{;..\,__...-'/}
....._.;_'.-._ …{..'-`.♥_;..-';
...{`--.♥-.'_,}…`'--.._..-' ....._.;_'.-._
.{;..\,__...-'/}…._.;_'.-._ ...{`--.♥-.'_,}
.{..'-`.._;..-';.{`--.♥-.'_,}.{;..\,__.. .-'/}
....`'--.._..-'.{;..\,__...-'/.{..'-`.._ ;..-}
........,--\\..,-"…`'--.._..- .....--.._..-
...... ....._.;_'.-._..... ||......//
..........{`--.♥-.'_,}.,-"-.....//.,-"-. .
........{;..\,__...-'/....'-.\.// (..'-...\
………..{..'-`.._;..-'. ,/. // ;---,
......../....-'.)\\......... /.,-"-....\
........\,---'`...\\.......//. (..'-.....\
.....................\\ ..//
................../_\\Y//_\
.................(_,-}={-,_)
...................\_//((\_/
.....................//))(\
....................(/..))
........................((
.........................\)
Com um abraço
O Profeta disse…
Para lá desta janela sincera
Mora a luz radiosa, inconstante
Esta Lira liberta uma breve melodia
Que a brisa carrega adiante

Passos amedrontados
Olhos abertos sem vida, sem fervor
Sons mais que mil e muitos
Máscara da ironia de Deus superior

Bom fim de semana


Mágico beijo
elvira carvalho disse…
Passei amiga. O meu tempo tem sido muito pouco, com a doença de meu pai, mas deu para perceber que tem estado sem postar à quase um mês.
Está tudo bem consigo?
Deixo um abraço e votos de bom fim de semana