Dia 201 - Castelos de Areia

Um quarto. Uma cama. A porta trancada. Barulho de nada. E eu lá, enroscada em meus pensamentos, tentando apagá-los e finalmente descansar.

E um olhar está em meus devaneios, ele pousa em mim e chega a queimar. E uma boca me convida a beber de sua sede. Dói. Me sinto dormente, viro pro lado e me encolho ainda mais.

Que tristes são meus ais! Lamento do que nunca será. A culpa por ter esculpido errado o castelo torto que tombou de lado e não mais voltará pro seu lugar.

Os sapos estão todos do lado de fora, gritam, me chamam, me pedem beijo, dizem que depois tudo passa... Mas, e agora? Quem eu quero também passou? Deixou-me aqui e do outro lado ficou.

O orgulho se foi com a derrota. Soldado cansado é isso que sou. Sem grandes vitórias, muitas lutas, cansada estou...

Devaneios, lamentos, torturas... E as coisas boas onde ficaram?

Talvez na torre, aquela que agora é só cascalho.

Comentários

Ronaldo disse…
Oiiii

achei seu blog vasculhando por ai e achei bem interessante

a vida é um castelo de areia prestes a ver a agua o derrubar...

bjs
OOOI! adorei seu blog! estou seguindo-te! ;*