Dia 125 - Tango


E ele a fitou mais uma vez, estupefato pelo seu olhar.
Com passos firmes e calmos seguiu em sua direção,
cumprimentou-a, como um perfeito cavalheiro,
um charme inegável em seu declinar,
convite irrecusável para bailar.
O sorriso daquela bela era tácita aceitação,
estendeu-lhe a mão e, juntos,
elegantemente seguiram para o salão.
....
Vem amor...
Vamos dançar um tango de Gardel.
Escreva neste salão a história de nós dois.
Diga a todos com seu olhar qual é a mulher que te encanta.
Deixe trançar-me em ti, deixe atá-lo a mim.
Encoste teu peito ao meu, sinta o pulsar de nossos corações.
A paixão nos queima e não há nada que possa fazer.
Onde querias ir, já estás.
A quem procuravas, já encontrou.
Entregue-se, vamos bailar.
Mostre-me com o tango tudo que queiras me dizer.
Dispense as palavras,
A música deste tango nos basta, então...
Possua-me. Agora.
Como deve ser.
1 comentário