Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Dia 355 - Quem nunca? rsss

Imagem

Dia 354 - Meu sorriso

Imagem
Sorrir. Sorrio sim, mesmo que meu coração esteja triste, Sorrio para afirmar minha escolha, Para tentar mudar o que está, sempre, ao meu  alcance . Somente isto. Somente uma atitude para mudar tudo. Sorrio porque chove, a chuva me beija e eu... agradeço! Sorrio porque faz sol, o sol lambe meu corpo, me deixa quente e eu... me sinto amada! Sorrio porque, apesar de tudo que me acontece, estou aqui. E aqui posso escrever, E escrevo porque sinto, E sinto porque sou humana... E nessa condição não estou só. E se não estou só me sinto bem pois... Tudo bem! Não tenho que acertar sempre. Só tenho que tentar. Me colocar em movimento, só isso. Tudo bem ser boa comigo hoje, isso me faz tão bem! Eu preciso de carinho e posso me proporcionar isso, não amanhã, não mês que vem, mas, Agora.  Porque só agora posso fazer algo, só agora posso sentir, só agora posso ser quem sou... E feliz, sorrio, porque tudo mudou só porque decidi sorrir. Mesmo que as coisas não

Dia 353 - No teu poema

Imagem
No teu poema Existe um verso em branco e sem medida Um corpo que respira, um céu aberto Janela debruçada para a vida No teu poema existe a dor calada lá no fundo O passo da coragem em casa escura E, aberta, uma varanda para o mundo. Existe a noite O riso e a voz refeita à luz do dia A festa da Senhora da Agonia E o cansaço Do corpo que adormece em cama fria. Existe um rio A sina de quem nasce fraco ou forte O risco, a raiva e a luta de quem cai Ou que resiste Que vence ou adormece antes da morte. No teu poema Existe o grito e o eco da metralha A dor que sei de cor mas não recito E os sonos inquietos de quem falha. No teu poema Existe um canto, chão alentejano A rua e o pregão de uma varina E um barco assoprado a todo o pano Existe um rio O canto em vozes juntas, vozes certas Canção de uma só letra E um só destino a embarcar No cais da nova nau das descobertas Existe um rio A sina de quem nasce fraco ou forte O risco, a ra

Dia 352 - Hoje

Imagem
Pois que a ‘beleza cansa’! Cansa mesmo! Cansa por demasia! Cansa por ser demasiado insistente. Cansa por ser demasiado aparente. Cansa porque incomoda, reflete, se esgota. Cansa de tanto cansar e... Cansada pára e olha e vê... Não saiu do lugar. Pois que sempre é assim, porque sempre assim será. É a vida. Todo dia. Pois que tudo que fazemos por amor vale a pena! Só isso, só isso! O resto é que dá pena da gente... Ilusão dar 'murro em ponta de faca'. Pois que só vale a pena ser gente... Ser ‘bonita’ dá muito trabalho e cansa o corpo E cansa a mente, E cansa tanta gente... Cansa a gente também. Por isso, as vezes, acordo descabelada, calcinha grande, bem larga... E me sinto feliz, toda desconjuntada... E a beleza da situação é não ser bela, é ser gente! Mas, eis que a verdadeira beleza transcende a imperfeição... As curvas da gordinha, aquela pinta na mão, a boca tortinha, o olho piscão... Eis que o redemoinho no cabelo se torna char