Dia 339 - A Lição

Sorrindo de felicidade, ele agradecia a bondade que recebia sem cobranças.
Disse: Que você tenha uma grande festa!
Levantando as mãos acima da testa, como se aos anjos pedisse que lhe escutasse.
Minutos antes era uma senhora, com o olhar perdido, querendo atravessar a rua.
Praticamente não vinha carros, mas ela tinha medo...
Estendeu suas mãozinhas, como faz meu filho quando quer ajuda, apoio...
Fui ao seu encontro, nada me custava.
E ela, beijou-me a mão com um sorriso de gratidão.
Me abençoou e desejou que Deus me acompanhasse.
Querida criança de muita idade!
O senhor moreno foi logo em seguida, que me desejou uma grande festa.
Era tanta gratidão que um obrigado lhe parecia pouco...
E foi tão pouco o que lhe dei... 
Nada pra ser verdade, apenas li a placa de um ônibus...
Tão pouco e a tantos é negado!

Meu Deus! Não mereço tanto carinho, nem a festa que tanto me desejaram!
Nada que fiz foi para ser querida, mas, tão somente me coloquei no lugar deles.
E se há algo que eu possa pedir...
É para que quando meu dia chegar. 
Quando não puder a rua atravessar ou ver para onde vou...
Que alguém me estenda a mão!
E que eu possa então, nas palavras que com dificuldade vou pronunciar, ou orando ao meu coração, pedir a ti Senhor uma grande festa no céu...
A todos que estendem suas mãos e aos que me ensinaram essa lição 
com muita humildade.

Postar um comentário