Dia 374 - Saudade

Pensava sobre a saudade e conclui que não há regra
Sente-se saudade do que foi vivido, do que é sentido e do que ainda não foi escrito
Saudade é condição da ausência 
Ausência do que se quer perto, junto, dentro
Saudade é sofrimento necessário, assim 
Quem não a sente não tem condições de reconhecer
O que preenche e o que não satisfaz 
Saudade nos faz iguais
Mesmo que num outro país não tenha esse nome
Sempre será a falta seu gatilho
E a sua satisfação a morte da motivação 
Sendo assim 
Sinto saudade como necessidade 
Um pedacinho de mim que insatisfeito
Me faz querer sempre voltar o filme
Só pra assistir mais um pouquinho
E viver, tudo de novo e de novo...
E de novo... 
Só pra ver aquele moço ficar com a moça no final...

Feliz!



1 comentário