Dia 92 - Você levaria um Leão para casa?

Essa foi a pergunta feita em um jornal de grande circulação no Estado, Jornal A Tribuna, no dia 02/11/07. Sinceramente, de primeira achei idiota.


Não é preciso pensar muito para saber que ninguém levaria um Leão para casa, a não ser que seja um ativista com um zoológico, ou uma pessoa que viva com esta finalidade.


Mas o repórter foi a rua, perguntar a gente simples, se elas levariam um Leão para casa. O resultado é óbvio e tão profundo quanto a pergunta.
Respostas assim:
- "Levaria. Se fosse um gato" - dizia a moça, que coitada, bem se vê que nem de natureza entende.

Mas a minha indignação foi além.



Porque o idiota do repórter, ou seja lá quem autorizou uma coisa dessas, não faz a seguinte pergunta:
- Você levaria uma criança órfã ou menor abandonada para casa?

Ai sim...queria ver a moça respondendo:
"Levaria. Se fosse um gatinho."

Imagina só a que ponto estamos...



O povo é tão burro que não pode responder perguntas de conteúdo relevante?
O povo é tão "mal educado" que não sabe a diferença entre um Leão e um gatinho?
O povo é tão frio que não se comoveria com uma criança abandonada?
Ou o povo prefere levar um Leão para casa do que um necessitado?

Deixa-me ver...
Li essa pergunta num jornal ou foi num circo?

Faça-me o favor...mereço respeito, me chamem de feia, mas não de burra.


No mesmo jornal na coluna do Sr. Cristovão Buarque, que na última eleição se candidatou a nossa presidência, falava sobre a educação no país, que estávamos incinerando nossos escritores, cientista, professores, etc, antes mesmo deles o serem. Tudo porque nossa educação é miserável de qualidade, tudo porque estamos sendo criados como leões enjaulados, a chibatadas de pobreza cultural, tudo porque não somos respeitados como gente, como cidadãos...

Não é contrasenso pensar que um Leão necessite de cuidados, que os animais estão sendo maltratados, que devemos preservar a natureza, mas daí a levar ele para casa...vou pensar que isso seja uma metáfora, que não foi levada a sério...tem gente passando fome, necessitando de um lar, de cuidados, de atenção, de união...e aí? Como encarar o leão, o da realidade, o da corrupção, o da fome, o da prostituição, o do descaso, o da difamação...

Tento pensar que o jornalista falou seriamente sobre o caso do Leão, porque prefiro pensar que ele estava preocupado com a saúde do mesmo, do que pensar que talvez o jornalista tenha sido mais uma vítima da alfabetização pobre deste país e desprovido de qualquer inteligência ou informação a respeito de uma das necessidades, diga-se básica, do ser humano de ser alimentado com uma informação de qualidade.
Da até vontade de gritar!!!



3 comentários