Dia 131 - Escrava do tempo, Senhora do nada

Porque meu sangue arde,

minha mente é um turbilhão em chamas,

Por que eu sou assim? Incandescente em mim.

Eu não tenho tempo,

Não pertenço ao vento,

Sou rocha exposta,

Vulcão prestes a explodir.

Ira contida,

Sufocada,

Ahhhhhhhhhhhh!!!!!

Grito pro nada?!

Sou muda com boca escancarada.

O tempo...

Meu tudo...por nada...

Sou fragmento,

Janela quebrada,

Corpo exposto ao relento,

Vivendo de páginas viradas.



3 comentários