Dia 333 - "E o que você vai ser quando você crescer?"

Reconheci as linhas, as unhas por fazer, as rugas, o cabelo a crescer... Reconheci os traços dela nos meus, suas mãos em minhas mãos, assim como aos poucos vou compreendendo seu sentimento. Sentimento que achava que conhecia.
Estranho ter de passar tanto tempo e somente depois de um filho encontra-los em mim, acho que a isso não dava tanta atenção, talvez, mais ao gênio, nem tanto a emoção. Engraçado constatar que somos tão parecidos... Mas, ao mesmo tempo perdoar toda aquela ‘falha’ de um esforço feito no tamanho de seu entendimento. Meu limite existe então.
Gostaria poder explicar mais o que é isso, todo esse sentimento, mas, para mim tudo é novo. Entretanto há um consolo em saber que mais cedo ou mais tarde irá me compreender.

Mais cedo ou mais tarde seremos como nossos pais.
(Imagem retirada da net, não encontrei autoria da foto)
Postar um comentário