Dia 365 - Lembranças

Consigo lembrar do calor do sol, como um mormaço...
Sua luz é sempre mais amarelada e agradável...
Consigo sentir o vento que levantava meus cabelo e tudo, tudo era maior do que eu...
Lembro de subir a ladeira do Convento da Penha e ela era sem fim...
Mas quando chegava lá em cima me sentia feliz, entrava na sala dos milagres e vislumbrava todos os 'agradecimentos' numa felicidade...
Eu não compreendia tudo aquilo, mas olhava as fotos e tudo o mais com a admiração e o respeito que cabia a minha idade.

E sentir o tempo me faz ter vontade de chorar...
Não de tristeza, apenas por transbordar em mim a saudade,
Apenas por meu corpo ser limitado para comportar o que nem a razão consegue conter...
O tempo que me encheu de viver, que ainda me preenche e que, se Deus me permitir, sempre lembrarei...
'Amarelo' também, porém, quente em meu peito como a brisa que levantara meus cabelos.

Lembrarei, certamente, ou assim espero...
Do sorriso do meu filho e de como era fofo abraça-lo,
De como era doce beijá-lo...
Certamente seus cabelos serão sempre finos, seus dedos sempre gordinhos...
E suas palavras sempre ‘erradas’ e lindamente engraçadas...

Eis o presente do tempo e também seu maior perigo...
Me fazer lembrar de coisas que amo, enquanto ainda escrevo outras que amo e amarei ainda mais...
São tantas coisas, tantas pessoas, meu filho ainda de mãos pequeninas...

Lembro algumas coisas de quando era bem pequenina,
Sinceramente, as sinto mais do que lembro...
O calor do colo de minha mãe,
O sorriso do meu pai,
O barulho do motor de seu carro,
As músicas de domingo,
Churros,
Bombom Serenata,
Convento da Penha,
Praia,
Caldos em água salgada...
Infinitos segundos de lembrança...

Lembrar é tão bom!
Não importa se estou certa ou errada,
Se de fato ocorreu ou se estou enganada,
'Este mundo' sempre será só meu...
Um mundo perfeito de uma longa estrada...
Que ainda percorro...
Tendo o sol morno e sua luz amarelada...
Fotografando cada momento,
Queimando cada instante em mim...
E eu me tornando minhas lembranças,
Fotografias coloridas que ficarão amareladas
Com o passar do tempo...
Como o tempo passa!
Num Tic Tac de relógio sem hora exata e

Dias sem qualquer data marcada,
Que não perco por nada!


1 comentário