Dia 160 - Chuchu

Faz 14 dias que as letras estão umas sobre as outras, 14 dias que não me inspiraram em nada, 14 dias nos quais trabalhei demais, 14 dias que malhei de acordo, 14 dias que...enfim...nada...acho que ele deveria estar entre aspas, então, 14 dias que..."nada", na sua natural relatividade.

Já cheguei a pensar que fases 'conturbadas' me trazem criatividade, e que a falta de, me traz, digamos, sossego demais. Não sou masoquista, longe de mim desejar isso para ter o que escrever, nem pensar! Mas o sossego mudo me incomoda.

Aquietar-me não me agrada, me alimento da falta de algo, a fome do querer me impulsiona ao ato. Sem a fome nada se come, por estar conformada demais para me dar ao trabalho.

Clarice Lispector disse: "Escrever é um ato, sentir é um fato". Ao pé da letra e nesta ordem tento...

Talvez este texto parido consiga colocar um sal, daqueles que vem em pacotinho e que não salgam nada só se espalham como confeitos brancos (que mais parecem areia mesmo), num prato trivial.

Provei e continua insosso!

Acho que o contrário seria mais adequado ao meu caso...

Comentários

elvira carvalho disse…
Oi Princesa, tanto trabalho que não há inspiração? E nem a Primavera lhe dá inspiração? É Primavera aí não é?
Aqui hoje o dia esteve tão cinzentão, que cada vez que eu olhava para a rua, só me dava vontade de dormir...
Um abraço, uma boa semana, e tudo de bom para si.
Brancamar disse…
Olá Geo,

Muito interessante o seu texto, mas o facto é que só de o pensar e de o escrever já salgou quanto baste o nosso espírito. Não achei nada insosso como diz, tem aqui muita matéria de reflexão.
Porque e quando escreveremos nós? Em que circunstâncias?
E com que motivações?
Eu sou um pouco assim, se tenho excesso de trabalho e pouco tempo, a inspiração vai-se, fico com vontade de sair dessa prisão de horários e rotinas que nos alienam. Para criar preciso de tempo para reflectir, de sentir, de emoção, de contemplação.
Um beijinho grande para si.
Fique bem.
Branca
O Profeta disse…
Esta humilde folha solta
Este Vento que fala docemente
Abre-se a alegria da terra
Ai este Sol de sorriso presente

Um manto tecido pelas brumas da manhã
Uma mão segue o Sol outra a emoção
O orvalho que dança no celeste
Ganha a cor da exaltação



Convido-te a pintares o teu olhar com as cores do arco-íris


Bom fim de semana




Mágico beijo
elvira carvalho disse…
Passei amiga. Espero que esteja tudo bem.
Deixo um abraço e bom fim de semana.
fernandoabb disse…
faz o seguinte... deste período, faça a extração das coisas boas. O bagaço q sobrar, descarta!
O bom mesmo é quando as coisas ocontecem sem planejarmos... deixe a música rolar, venha cantar por mais que chovendo esteja. Fique na fila de espera.. com o sorriso encantador de sempre... sorria... pode até ser das piores piadas, mais sorria!!! Encante-se e deixe se encantarem... sorria! Sempre (q possível)!!!
Dance.. mesmo que na chuva!
António Inglês disse…
Olá Princesa
Verá que quando a inspiração vier sentirá o coração a transbordar de entusiasmo e estes momentos de menor inspiração foram aqueles que lhe deram animo para renovar a vontade.
Um grande beijinho de amizade e um abraço de saudades,
António