Dia 160 - Chuchu

Faz 14 dias que as letras estão umas sobre as outras, 14 dias que não me inspiraram em nada, 14 dias nos quais trabalhei demais, 14 dias que malhei de acordo, 14 dias que...enfim...nada...acho que ele deveria estar entre aspas, então, 14 dias que..."nada", na sua natural relatividade.

Já cheguei a pensar que fases 'conturbadas' me trazem criatividade, e que a falta de, me traz, digamos, sossego demais. Não sou masoquista, longe de mim desejar isso para ter o que escrever, nem pensar! Mas o sossego mudo me incomoda.

Aquietar-me não me agrada, me alimento da falta de algo, a fome do querer me impulsiona ao ato. Sem a fome nada se come, por estar conformada demais para me dar ao trabalho.

Clarice Lispector disse: "Escrever é um ato, sentir é um fato". Ao pé da letra e nesta ordem tento...

Talvez este texto parido consiga colocar um sal, daqueles que vem em pacotinho e que não salgam nada só se espalham como confeitos brancos (que mais parecem areia mesmo), num prato trivial.

Provei e continua insosso!

Acho que o contrário seria mais adequado ao meu caso...
6 comentários