Dia 334 - Esperança

Procurava nas imagens e frases da internet consolo, apoio, expressão...
Algo que interpretasse meu coração...
Foi quando encontrei essa imagem e pensei:
- Que vergonha!
Meu umbigo no quentinho, lavado, arrumadinho e outros tantos, muito mais necessitados do que eu procurando...
Esperança em qualquer canto!

Lembrei-me então das centenas de pessoas que estão morrendo com o vírus ebola, parece estar tão distante, mas é pura ilusão...
Porque todos aqueles que lá sofrem são nossos irmãos, vilas isoladas, gente que não tem o vírus e também não tem nada, nem pão, nem água...
Crianças magrinhas, sozinhas, mãezinhas e papais mortos... elas não tem o abraço de conforto, seu estômagos roncando de fome
e a cabecinha ainda em construção já sem tijolos e chão...

Parece tão distante não é? Mas... E se fosse um filho seu? Se fosse um parente, pai ou mãe doente? Iria doer? Iria sofrer? Seria tão distante?

Eles poderiam estar na África ou no Japão, não importaria, pois lá também estaria seu coração...

Tudo sempre parece distante, quando em vez de olharmos adiante só olhamos o chão que pisamos...

Pois se nada pode fazer fisicamente dedique-lhes o pensamento e a oração, não sairá de ti nenhum vitém, todavia, fará o bem sem saber a quem e eles lá sentirão...

Assim como a plantinha que brota do seco chão, porém, com mais esperança no coração!



Postar um comentário