Dia 351 - InquietAção

Algo grita...
Arranha por dentro, fere!
Me faz sentir coisas que desejo dormentes
Atiça a mente
Desafiando a razão.
O tormento da emoção...
A falta do ‘contato’
Do quente,
Da transformação,
Da entrega sem condição,
Sentir simplesmente.
Que se dane a ordem aparente!
Não consigo aceitar o cabresto da convenção,
O “certo” e o “errado” que podem ser medidos com exatidão.
Não consigo conceber o ter que morder os lábios para não dizer...
Amordaçar o coração.
Tudo! Para ser um padrão.
E não me olhem com espanto ou estranheza!
Não sou da realeza,
Sou apenas ‘chão’,
Realidade não aceita,
Mulher sem mordomias,
Que horas segue fria...
Para não atormentar,
Incomodar,
A ordem vazia
Destes dias tão iguais.

A 'roupa' nos protege
Mas, por baixo,
Temos carne, até demais.

Ilustração de Andrea Campomanes do site
https://elnidodelagorriona.wordpress.com/2013/07/14/new-projects/
Postar um comentário